Na primeira Sessão deste ano na Câmara municipal, fomos surpreendidos pela apresentação do Projeto de Lei 001/2020, de autoria do Executivo, onde o prefeito propõe o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores e servidoras da cidade, que passaria dos atuais 11% para 14%.

Como argumento para tal abuso, Paulo Serra cita a Emenda Constitucional 103 e a Portaria 1348, ambas de 2019, de responsabilidade do governo Bolsonaro.

Porém, tanto a emenda quanto a portaria dizem que os municípios só podem aumentar a alíquota para 14% se apresentarem déficit atuarial, ou seja, com insuficiência de recursos para custear as aposentadorias do RPPS.

Oras, Santo André não se enquadra nesse caso! Não há déficit atuarial, e sim superávit.

O que o prefeito não disse em seu PL é que a EC e a Portaria prevêm que nesse caso, quando não há o déficit, a cidade deveria aplicar a tabela progressiva, ou seja, com alíquotas que variam de 7,5%, 9%, 12% e 14%, de acordo com a faixa salarial.

Com essa medida injusta, o prefeito Paulo Serra aderiu ao projeto Bolsonarista para criminalizar o funcionalismo público. Uma categoria que já passa por momentos difíceis, sem aumento real de salários e com reajustes que mal cobrem as perdas com a inflação, é submetida a mais esta ação imoral.

Nosso mandato vai lutar para reverter essa situação e convoca a todos e todas que fiquem atentos, pois novas e perversas medidas que visam destruir o direito à aposentadoria dos servidores e servidoras podem estar prontas para chegar à Câmara.

Convido você a assistir meu pronunciamento na Sessão de 4 de fevereiro, neste link: https://www.facebook.com/betesiraque/videos/2802228446551377/

Vamos à luta! Juntos(as) podemos derrotar esse projeto.

Professora Bete Siraque

facebook.com/betesiraque

Carregar mais Redação
Carregar mais Bancada PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

PT assusta. De novo

O colunista Gustavo Conde analisa o cenário eleitoral e o pânico que a democracia causa em…